Modelos de CV
Carreiras Novos desafios

10 modelos de CV que os empregadores mais valorizam

9 Partilhas

Cada vez mais, nos dias que correm, tens que ter a certeza que o teu CV tem a informação mais importante e adequada ao emprego ao qual estás a concorrer.

O CV torna-se uma ferramenta fulcral no processo de procura de trabalho, pois é o primeiro contacto que o empregador tem contigo e como se costuma dizer, a primeira impressão é a que conta!

Assim, ter um bom currículo é meio caminho andado para seres notado e para passares à fase das entrevistas.

Queremos ajudar-te a saber como conseguir um CV à tua medida e por isso deixamos-te uma série de exemplos e regras cruciais para um currículo de topo.

O que não pode faltar num bom CV?

Alguns elementos são peças chave que não podem faltar no teu currículo:

– dados pessoais (nome, morada, data de nascimento, nacionalidade, estado civil, telefone e email)

– formação (diplomas de cursos/formações com a data de conclusão)

– conhecimento de línguas (qual o nível/domínio dos idiomas falado e escrito)

– experiência anterior (funções desempenhadas anteriormente noutras empresas e uma breve descrição das tarefas desempenhadas)

– conhecimentos extra (descrição de soft ou hard skills ou hobbies que possam beneficiar a tua experiência)

Que modelo de CV escolher? 

Exemplos de CV possíveis

1 – Europass

É o modelo mais conhecido e mais utilizado, também conhecido como CV europeu.

É um modelo que está disponível online gratuitamente, bastando para isso efetuar o registo e preencher o formulário do currículo.

O Europass permite apresentar todos os dados importantes já mencionados acima.

Algumas entidades e países não apreciam o uso deste modelo de CV, por não o acharem criativo e o considerarem muito automatizado, portanto verifica essas informações antes de optares por este tipo de curriculum vitae.

2 – Funcional

Neste modelo de CV, a informação é apresentada por temas, sendo mais rápido e direto.

Destaca os pontos mais importantes, as funções desempenhadas e as metas alcançadas e as competências adquiridas através das mesmas.

É mais adequado para quem vai candidatar-se a uma nova área profissional, onde queremos dar relevância às habilidades e às skills em detrimento das experiências anteriores.

Este modelo é a melhor escolha para os desempregados de longa duração ou para quem termina o curso, sem experiência profissional, porque permite dar ênfase a outras experiências, como estágios, voluntariado ou trabalhos de curta duração.

3 – Básico

O currículo básico do Office é um exemplo de CV simples e objetivo. 

A relevância vai para a descrição das experiências e das competências pessoais.

É ótimo para candidatos que gostam de simplicidade, de ser sucintos e práticos.

Este modelo serve para destacar as tuas realizações e para criares um CV de qualidade profissional. 

Por exemplo, se trabalhas em marketing, podes optar por destacar a tua capacidade para potenciar as vendas.

4 – Cronológico

Este modelo apresenta as informações de forma cronológica, do mais antigo para o mais recente ou vice-versa.

É o modelo perfeito para quem teve um excelente percurso profissional, que veio em crescendo e que não teve pausas significativas.

Permite organizar a informação pela ordem que dê mais impacto ao teu CV.

5 – Criativo

O modelo criativo é um modelo de CV mais informal.

Recomendado para candidaturas mais informais e menos formatadas, onde é valorizada a originalidade. 

É uma boa opção para escritores ou para empregos ligados à área da escrita. 

Este modelo de CV começa com o nome e com um resumo do candidato, que pode apresentar-se com uma história inicial e é posteriormente completado com as qualificações relevantes do candidato.

6 – Misto

É um modelo que reúne os modelos cronológico e funcional.

É bastante completo e flexível, mas também o mais difícil de elaborar.

Parte do modelo funcional, organizando a informação por áreas temáticas ou profissionais, para depois organizar cronologicamente, destacando as skills, bem como as experiências e a formação.

Não uses este modelo para os empregos anunciados em sites que exigem modelos mais standard.

7 – Por skills

Este modelo dá mais visibilidade às diferentes competências do candidato, às hard skills (competências técnicas) e às soft skills (competências sociais e humanas).

Deve ser usado quando percebemos que o empregador procura mais as competências do candidato do que propriamente a sua formação de base.

Este CV exige tempo e trabalho.

É necessário identificares corretamente as tuas competências e saberes justificá-las em contexto laboral.

8 – Vídeo CV

É um modelo de CV inovador, no qual podes apresentar-te através de um vídeo.

Se és uma pessoa carismática, cativante, tens à vontade em frente às câmaras e achas que não vais conseguir transmitir isso por escrito, nada melhor do que criares um vídeo a falar de ti e das tuas aptidões. 

Pode ser uma forma muito interessante de te candidaturas a um emprego na área da publicidade, comunicação social ou marketing, mas não é adequado para todo o tipo de empregos e empregadores.

9 – Académico

É um modelo flexível e ajustável a contextos muito distintos.

É simples e claro e está mais vocacionado para a apresentação da formação profissional, da experiência do candidato e das habilitações académicas.

Está indicado para quem procura estágios profissionais e em situações de primeiro emprego.

Como tem uma estrutura simples, tem que estar impecável e sem falhas, porque qualquer erro será facilmente visualizado.

10 – Web site CV

Estes Modelos de CV, também intitulado de web curriculum vitae é muito criativo e permite tirar partido do online e do suporte multimédia incluindo fotos, animação, vídeo, voz, documentos e ligações a outras páginas web.

Embora seja uma forma muito profissional de te apresentares e que mostra esforço, algumas empresas ainda não estão familiarizadas com este tipo de CV e vão sempre pedir um complemento em papel.

Agora que já conheces os exemplos de currículos que podes utilizar de acordo com as tuas preferências, não te esqueças ainda de cumprir estas regras: não compliques, sê relevante e sucinto, sê rigoroso e dá destaque às tuas conquistas e sobretudo não mintas no CV, porque facilmente és descoberto.

Boa sorte a encontrares o teu emprego!

Não te esqueças de fazer uma boa carta de motivação.

Vê também o que tens que fazer se estás desempregado e precisas de pedir o subsídio de desemprego

9 Partilhas